Desencaixotando Rita

Desencaixotando Rita

sábado, 2 de janeiro de 2016

"diário do ano da cabra"

{caro centauro}




decidi ignorar
solenemente
o som de seus 
           cascos


soterrar
essa mulher
de mistérios 
alagados
bárbaros

porque isso
NÃO É
um poema

porque o ano
da madeira
[suas lascas
goivas foices]
termina aqui

~lembre-se 
de que isto 
não é um poema~

                    é que
                   morrer 
d e v a g a r i n h o 
      exige fleuma

delicadeza suprema
 uma certa  finesse
  que não possuo


                      :    não é
                        fácil cair
             em     câmera     lenta




Imagem: "Centaur Kiss". George Leonnec (1924).