Desencaixotando Rita

Desencaixotando Rita

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Das preferências




A lua

Artigo 1 - A minha? Peixes, é claro.
O que significa que se eu não derramar algumas lágrimas sofridas e incontidas em foro íntimo e sonhar com lagos especulares; praias azul-turquesa; golfinhos, tubarões e sereias, de vez em quando (algumas saudáveis vezes por mês), fico doente. Literalmente.
Artigo 2 - Ah, sim, prefiro o escapismo ao sufocamento. Portanto, não é de todo improvável que os senhores encontrem a minha pessoa em estado ébrio de consciência em bares e festas, como qualquer nativa lunar típica de água.

Parágrafo único: É sempre grande a possibilidade de eu uivar nas noites de lua cheia, a minha lua.

Os animais domésticos

Artigo 1: Gatos são a realeza incontestável na minha casa. Peixes também são bem-vindos. Confesso que por sadismo conjectural, considero ainda experimentar colocá-los juntos para brincar um dia.
Artigo 2: Cachorros são muito queridos também. Mas na casa dos outros.

Parágrafo único: passarinhos engaiolados são entediantes.

Os chocolates:

Artigo único: Sacrílega (como já fui chamada) ou não, chocolate branco é MUITO melhor.

Parágrafo único: Talento branco com passas e grãos, da garoto, é o melhor chocolate do universo. Não tem belga, suíço ou o que seja que lhe barre (e olha o pseudo-chiste). Nham.

Os transportes coletivos

Artigo 1: Metrô é detestável. Ser ensardinhado numa lata-falante-que-avisa-a-próxima-estação não pode, eu acredito, compensar uma suposta rapidez de trajeto. Janelas que desembocam no nada subterrâneo me enchem de uma tristeza sem nome.
Artigo 2: Arrisco sempre um engarrafamento pela mera chance de olhar pela janela. Ônibus sacolejantes me fazem pensar por intermédio de bruscos solavancos e precipitam importantes decisões na minha vida.
Artigo 3: Aviões que quebram em pleno vôo são traumáticos.

Parágrafo único: Pegar o ônibus errado é deveras tenso, contudo pode ser ser uma experiência libertadora.

Os sabores

Artigo 1: Nunca fui muito afeita aos sabores muito doces. Dói os ouvidos, minha mãe já dizia.
Sempre tive um forte pelas pimentas e mostardas, que azedam e tornam as insignificâncias gustativas mais palatáveis e picantes. Curry é o meu imperador no presente momento.
Mostarda boa é a que abre os poros do rosto. E pimenta arretada é aquela que deita duas lágrimas discretas de puro regozijo no canto do rosto. Uma celebração do fogo na culinária, isso sim.
E queijo é uma unanimidade na minha vida.

Parágrafo único: Temperos exóticos são muito queridos também. Exceto noz-moscada, que é indicada com muita, muita moderação.

Amores


Não há artigos ou preposições.

Uso o plural, pois não tenho indicativos. Tenho apenas um imperativo: se não for italiano e dramático; mafioso e sangrento e banhado em lágrimas, não tem sentido.
Se não for, não uma tempestade, mas um ciclone em um copo de água, não vale os caracteres das mensagens do meu celular.

Pode até virar uma calmaria, plácida e agradável, pode.Mas se eu não houver por algum momento, em alguma fase da existência deste amor, jurado, de pés juntos, ajoelhada no milho, que eu seria capaz de morrer de chorar por causa de uma briga, de uma palavra dúbia ou de um olhar que olhou e deixou escapar o que viu... de que vale?

O anti-parágrafo único: De marasmo e afetos mornos, desenxabidos, não se constroem caravelas para o infinito.

6 comentários:

  1. Adorei o texto. E sinto uma pontadinha de inveja não ter tido a ideia antes. rs. Mas devo dizer. COMO somos parecidas. Tirando a lua, o chocolate (o belga, o suiço, o alpino... nham pra mim.) e os transportes coletivos (gosto de sacolejo, aventura! rs), o resto é pertubadoramente parecido. Principalmente os sabores e mais ainda, diria até ipsis litteris, os amores. Parece eu que escrevi... Gostaria de ter sido. E pra finalizar, o melhor: "Cachorros são muito queridos também. Mas na casa dos outros." Ótimo. Magistral.

    ResponderExcluir
  2. Isso é texto pra deglutir aos poucos. Lerei em partes, pisciano covarde que eu sou, a minha tá em Câncer.
    e em umidades relativas baixas a onda é telurizar. quero a crueza de virgem e capricórnio. quebrar o aquário!

    ResponderExcluir
  3. gostei muito do estilo e do conteúdo. difícil não dizer que me indentifiquei em vários "artigos".

    ResponderExcluir
  4. Não me identifiquei... gosto de cachorros que andam de metro e comem chocolate preto belga com a sua namorada escolhida por afinidade e razão...

    ps: meu esporte favorito é cair de avião.

    ResponderExcluir
  5. depois dessa eu tenho só uma coisa a dizer e com parágrafo único: seu escrito me fez te achar genial.


    um dos melhores que já li, ponto.



    tudo em pitadas italianas, misturado com chocolate branco para você, um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Gostei dos sabores e amores.

    E.

    ResponderExcluir

Comentam por aí...