Desencaixotando Rita

Desencaixotando Rita

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

"oxóssi-caçador"

tua queimadura de sol
invoca a existência
de um metabolismo secreto
pois, quando gotas do tamanho
              de gatos siameses
                                    pendem
pelos teus cílios compridíssimos,
teu corpo inaugura
          essa dança de exílio
:    porque o amor é a causa de tudo
            que       levanta       v o o
                    e       pousa    sem      memória.



 a hora do chumbo
                          é nossa
pois        há algo
de profundamente tocante
    no teu desespero ígneo,
no torpor vaporoso que tomba
     de   nosso limbo doméstico;
                há algo de bárbaro
no desalento único, tão teu,
na sombra de dois corpos
                       consonantes
e por isso mesmo aterrorizados,
                    prodígio do fulgor
de carne, dentes, pele
                                  e pelos.

nosso
caso é antigo, oxóssi caçador -
      flecha disparada na mata cerrada.
note a rosa dos ventos
esculpida no teu peito e aceite
                                 o que há
:  uma constelação nossa reservada
     há séculos, por anos-luz
                        [siga as setas, siga a água]

               

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentam por aí...